Carregando
Facebook SINDPOL/AL Twitter SINDPOL/AL Instagram SINDPOL/AL WhatsApp SINDPOL/AL YouTube SINDPOL/AL (82) 3221.7608 | 3336.6427

MPT dá prazo de 60 dias para que Estado informe as medidas realizadas em 10 delegacias insalubres de Alagoas

Por Imprensa (terça-feira, 5/06/2018)
Atualizado em 7 de junho de 2018

O Ministério Público do Trabalho realizou uma audiência com a diretoria do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) e representantes do Governo do Estado para tratar das precárias condições de trabalho das delegacias de Alagoas. Na reunião, o Procurador Regional do Trabalho Rafael Gazzaneo Junior deu um prazo de 60 dias para que o Governo apresente as medidas realizadas nas delegacias, conforme relatório apresentado pelo Sindpol. Na audiência, também ficou definido que o Estado o exponha de forma genérica a situação de todas as 141 delegacias de Alagoas.

 

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, a 2º Vice-Presidente, Alerte Bezerra, o 1° Secretário, Bartolomeu Rodrigues, além do advogado do Sindicato Carlos Anselmo Paulino, participaram da audiência na terça-feira (05). Da parte do Governo, compareceram o Secretário Executivo de Gestão de Recursos da SSP, Carlos Guimarães Trindade, o Procurador do Estado Pedro José Costa Melo e o membro da Comissão de Planejamento da Polícia Civil Álvaro José da Rocha Cavalcante.

 

No encontro, o presidente do Sindpol manifestou a preocupação com as precárias condições de trabalho, que colocam em risco a saúde e a integridade física dos policiais civis. Relatou que os profissionais de segurança pública são obrigados a conviver com locais insalubres, atendendo a população, destacando também a desmotivação e o estresse que afetam os policiais.

 

Ricardo Nazário disse que, mesmo com a cobrança intensiva do sindicato, o Governo do Estado não promove as reformas e as melhorias nas delegacias. “Por essa razão, o Sindpol procurou o MPT para as devidas providências”, explicou.

 

O dirigente sindical explicou, que enviou um relatório ao MPT com 10 delegacias precárias do Estado (Delegacia Especial da Criança e do Adolescente, Central de Flagrantes 1, CISP de Murici, Arapiraca, Matriz de Camaragibe, Passo de Camaragibe, Joaquim Gomes, Colônia Leopoldina, Delmiro Gouveia e Santana do Ipanema) e solicitou uma intervenção do órgão, informando se houve melhorias e quais estão previstas para serem reformadas. O MPT esteve nas 10 delegacias e confirmou a precária situação em Laudo Pericial.

 

Também foi solicitada uma resposta da Construtora, responsável pela construção do Centro Integrado de Segurança Pública- CISP, devido aos problemas estruturais. Segundo o secretário, é responsabilidade da construtora a correção dos problemas, pois os prédios ainda estão na garantia.

 

A diretoria do Sindpol acompanhará o andamento da manutenção das demais delegacias, e aguardará que o Estado forneça o relatório do atual quadro de todas as delegacias do Estado.

 

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2018 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS