Carregando
Facebook SINDPOL/AL Twitter SINDPOL/AL Instagram SINDPOL/AL WhatsApp SINDPOL/AL YouTube SINDPOL/AL (82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis de Alagoas manifestam solidariedade aos sindicalistas do Sinpol-PE

Por Imprensa (sábado, 9/02/2019)
Atualizado em 9 de fevereiro de 2019

Os policiais civis de Alagoas fortaleceram o Ato Público contra a demissão do presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros, e sua diretoria, que sofrem perseguição do governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) disponibilizou transporte para que a categoria pudesse ir à manifestação, que ocorreu em Recife, na última quinta-feira (07).

Áureo Cisneiros agradeceu o apoio dos policias civis de Alagoas contra os ataques à liberdade sindical, cometidos pelo Governo de Pernambuco. “Agradeço o apoio do presidente do Sindpol-AL, Ricardo Nazário, que trouxe a diretoria e os policiais civis da base para essa manifestação. Devemos estar unidos nesse momento, unidos contra a reforma da Previdência e contra os ataques aos sindicatos. A luta continua”, defendeu.

O presidente do Sindpol-AL informou que os policiais civis de Alagoas e do Brasil estão unidos para mostrar que a diretoria do Sinpol-PE que não está sozinha. “Os policiais civis de Alagoas vieram dar o apoio. Não vamos aceitar que o governador venha demitir o presidente do Sindpol-PE porque ele está denunciando as mazelas. A população tem o direito de saber a verdade, e não as mentiras da propaganda que tudo é bonito, mas que a realidade é escondida. Quem repassa a verdade são os trabalhadores, que mostram que a delegacia não funciona, não tem efetivo suficiente e nem condições de trabalho”, defendeu.

Na manifestação, o policial civil Roberto Rodrigues destacou que a diretoria do Sinpol-PE tem atuado de forma incisiva contra as mazelas que acometem a segurança pública. “Estamos em solidariedade de classe porque não há saída ou alternativa. Chamamos todas as unidades da Polícia Civil, de outras categorias, da segurança pública para atuar nessa luta, porque só a luta muda a vida. Vamos à luta”, disse.

O policial civil Adail Pereira afirmou a importância da unificação da luta de todos os trabalhadores contra a perseguição, enfatizando a integração de todos os policiais civis em prol da luta pelos direitos de todos.

O diretor de Comunicação do Sindpol, Edeilto Gomes, revelou que a direção e a base de Alagoas participaram da manifestação contra o ato nefasto do Governo de Pernambuco, de perseguir sindicalistas que lutam em defesa da categoria. “Damos o apoio aos companheiros e a todos os sindicalistas que venham sofrer injustiça por governos”, defendeu.

O policial civil Carlos Oliveira, que reside em Pernambuco e trabalha em Alagoas, enfatizou a solidariedade aos sindicalistas do Sinpol-PE, que estão arbitrariamente sofrendo ameaça de demissão. “Eles não cometeram nenhum crime. Só denunciaram os problemas da segurança pública. Isso não é motivo de demissão”, revela.

Da mesma forma disse a policial civil Alessandra Barros. “Estamos apoiando o Áureo e sua diretoria contra a ameaça de demissão, que é perseguição ao exercício sindical. Infelizmente, o governo se baseia em uma lei que é da época da ditadura. Não podemos aceitar isso. É preciso buscar os mecanismos judiciais para reverter a situação. Áureo não é contra a pessoa do governador, mas sim contra as ações do Estado. Bom seria que o governador se sensibilizasse, retirando essa ameaça de demissão aos sindicalistas pernambucanos”, destacou.

Contra qualquer perseguição política, o diretor Jurídico do Sindpol, José Carlos Fernandes, o Zé Carlos, defendeu que a representação sindical é um direito sagrado da classe trabalhadora. “Não existirá as proteções individuais, enquanto os governos isolarem as representações sindicais. Estamos prontos para sermos solidários aos companheiros sindicalistas”.

O vice-presidente do Sindpol, Jânio Vieira, destacou que a participação no ato contra a perseguição sindical é para dizer não à demissão do presidente do Sinpol-PE. “Não podemos aceitar esse comportamento de governantes que querem calar quem realmente luta pelo trabalhador. Por isso que estamos nessa mobilização, firmes, fortes e reunidos para dizer não à demissão de sindicalista”.

O Conselheiro Fiscal José Carlos Bispo, o Carlão, disse que os policiais civis alagoanos participaram do ato público em solidariedade ao presidente do Sinpol-PE e seu vice para protestar contra a demissão dos sindicalistas. Da mesma forma afirmou Marcial Fortes, diretor Social do Sindpol-AL, enfatizando que Alagoas se solidariza com os policiais civis de Pernambuco na luta contra a demissão do presidente do Sinpol-PE e sua diretoria.

A 2ª vice-presidente do Sindpol, Arlete Bezerra, revelou que a perseguição aos movimentos sociais é real e mediata. “Como sindicalista, precisamos estar atentos a todos os ataques aos direitos. Doamos nosso tempo e disposição à luta pelo bem dos servidores. A luta sindical não é crime. Não à criminalização dos movimentos sindicais”, ressaltou.

Defendendo a não demissão de sindicalistas, 2ª Secretária do Sindpol, Silvia Lúcia Almeida, disse que os policias foram ao ato para lutar por todos os trabalhadores do Brasil contra o governo de Pernambuco, que persegue sindicalistas. “Vamos à luta companheiros”.

A 3ª Secretária do Sindpol, Selma Maria Leopoldo, disse que participou do ato público em solidariedade aos colegas Áureo e Rafael do Sindpol-PE contra a perseguição do governo que insiste pela demissão de sindicalistas que lutam em defesa da categoria e da sociedade.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2019 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS