Facebook SINDPOL/AL Twitter SINDPOL/AL Instagram SINDPOL/AL WhatsApp SINDPOL/AL YouTube SINDPOL/AL (82) 3221.7608 | 3336.6427

Policiais civis aprovam proposta de revisão do PCCS da Parte Permanente

Por Imprensa (terça-feira, 30/01/2018)
Atualizado em 31 de Janeiro de 2018

Os policiais civis aprovaram a proposta do Governo do Estado de revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) da Parte Permanente, na segunda-feira (29), na assembleia geral da categoria. É mais uma grande conquista do Sindpol que está para ser concretizada.

Na assembleia geral, os novos diretores do Sindpol Fernando Palmeira, Fagner Ângelo e Williams Ramos explicaram a proposta do governo e esclareceram as dúvidas dos policiais civis. Eles destacaram que foram quatro anos de luta pela revisão da Parte Permanente.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, ressalta que a categoria entendeu que a nova gestão do Sindpol fez um grande avanço com a revisão da linha vertical da Parte Permanente, revelando que os novos diretores, que são do concurso de 2012, ficaram à frente da Comissão, a qual negociou a idealização da revisão junto ao Governo do Estado.

“Os policiais civis estão de parabéns pela grande conquista a ser efetivada, pois negociar com o Governo do Estado não é fácil, e o local para decidir sobre proposta é na Assembleia Geral, diz Ricardo Nazário.

O presidente do Sindpol solicita a categoria que esteja sempre atenta aos atos, às assembleias e às atividades de mobilizações. De acordo com ele, a revisão do Plano não para com essa proposta.

O diretor Jurídico do Sindpol, José Carlos Fernandes, o Zé Carlos, também destacou que o PCCS é a maior conquista da categoria, e os policiais poderão avançar mais com a mobilização.

Proposta

Com o atual PCCS, os policiais civis da Parte Permanente, para progredirem na linha vertical no Nível VI, precisam fazer oito pós-graduações ou um doutorado. Com o projeto de revisão, eles poderão fazer dois cursos de qualificação de 120 horas e duas pós-graduações para alcançar o Nível VI. Atualmente, 90% dos policiais civis da Parte Permanente se encontram no Nível I.

Com a proposta, a progressão passa a vigorar com Nível I – curso de qualificação profissional, na área de atuação, com carga horária, no mínimo de 120 horas; Nível II – segundo curso de qualificação profissional, na área de atuação com carga horária de, no mínimo, 120 horas; Nível III – pós-graduação, em nível de especialização (lato senso) ou 2ª graduação; Nível IV – segunda pós-graduação em nível de especialização (lato sensu) ou pós-graduação em nível de Mestrado ou Doutorado (stricto senso).

Os cursos de qualificação, capacitação, ou pós-graduação (lato senso ou stricto senso), utilizados para fins de progressão funcional, deverão ser correlatos à área de atuação dos servidores e reconhecidos como tal pela Academia de Polícia Civil de Alagoas (Apocal) em sede de Programa de Qualificação Profissional com grade curricular publicada por portaria do Delegado Geral.

Compartilhe essa notícia

WhatsApp

Comentários

Faça agora seu Recadastramento
e fique informado

© Copyright 2001 - 2018 | SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS